quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O DIABO QUER VOCÊ PARADO




“Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!. E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do Norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. E, contudo, levado será ao inferno, ao mais profundo do abismo. Os que te virem e contemplarão, considerar-te-ão e dirão: É este o varão que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos? Que punha o mundo como um deserto e assolava as suas cidades? Que a seus cativos não deixava ir soltos para a casa deles?”
Isaías 14: 12-17

O Diabo e suas intenções

Ao falar do diabo hoje parto do pressuposto de que todos nós cremos em sua existência como nos revela a bíblia:
"Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;" 1Pe 5.8
"Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós".Tiago 4:7
"Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo". Mateus 4:1

Mas mesmo crendo em sua existência percebo que em nosso meio existem três posições básicas que se adotam sobre ele e sua atuação:
1ª – O Diabo existe, mas não atua:
Não creio na possesão; Na opressão; Nas ciladas;
Não acho que o diabo use pessoas em encruzilhadas; Tudo é psicológico; psicossomático.
Problema: essa posição traz sobre nós incredulidade. Racionalizamos demais a vida.
2ª  - O Diabo existe e atua em tudo
O diabo está em tudo, em todos os programas de TV que não são evangélicos, em todos os setores públicos, nas esquinas escuras, atrás das portas, etc.
Exemplos:  No carro que bateu;  Na chuva que caiu quando você precisava de um dia de sol;
No Pneu que furou (mesmo tendo passado da hora de você trocá-lo);
Na prova em que você foi mal (mesmo não tendo estudado) ; Na convulsão
Problema: essa posição traz sobre nós certo fanatismo. Espiritualizamos coisas que muitas vezes são humanas.
3ª  - O Diabo existe e trava uma batalha com os santos
Nesta posição entendemos que o diabo existe sim, não pode ter o seu poder negado, e todas as suas artimanhas são para atrapalhar o reino de Deus.
Solução: Nesta posição entra em cena uma palavra fundamental para lidar com o diabo, a palavra "discernimento".  Afinal a nossa luta é nas regiões celestes: “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais”.Efésios 6:12

Assim quando falamos de colocar a nossa vida em movimento, de viver um avivamento, um discernimento óbvio nos vem à tona: O Diabo lutará vorazmente para que isto não aconteça.
Pergunta: O diabo não quer o avivamento?  Resposta: Jamais!!!
Por quê?  Porque todas as vezes que um povo é visitado com Avivamento o Reino de Deus cresce.
Sempre foi assim ao longo da história: Foi assim em Atos dos apóstolos; Foi assim na reforma com Martinho Lutero, Calvino e outros; Foi assim no País de Gales com Evan Roberts no começo do século XX; Foi assim nos Estados Unidos com Jonathan Edwards no século XVIII; Foi assim na Inglaterra, no chamado reavivamento Wesleyano com John Wesley entre 1739-1791.
Neste tempo este homem cheio do espírito de Deus disse algo fantástico:  “Dai-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo." - John Wesley
Quando o avivamento vem, vidas são profundamente impactadas e transformadas, a imagem de Jesus se torna clara no povo, vidas são salvas aos montes, cidades e nações inteiras são impactadas e há sempre um grande arrependimento. Fica claro para você agora porque que é que o diabo não quer que isto ocorra?
Pois bem, a partir do momento em que decido me mover em direção ao que Deus tem para mim, o diabo também passa a mover-se, mas na direção oposta a de Deus, usando algumas artimanhas para tentar nos tirar do caminho do avivamento, e o que ele usa para nos parar?


1° USA A VAIDADE


O problema essencial dos seres inteligentes do Cosmos, e que se rebelaram contra Deus, é o problema da auto-elevação. Foi sempre assim. Desde Lúcifer — acerca de quem os profetas Isaías e Ezequiel nos falam, mostrando-nos as razões pelas quais ele caiu. Todavia, o que se deve crer é que todo pecado de arrogância, auto-elevação, soberba e insubordinação procede do mesmo mal. O que está por trás de toda atitude de autonomia da criatura em relação ao Criador é a influência satânica.
Essa vaidade me leva a dizer coisas do tipo: Eu não preciso orar mais.... Eu não preciso jejuar.... Pagar o preço? Pelo que?.... Eu não preciso consertar a minha vida!.... Eu não preciso mudar minhas palavras! Eu não tenho que mudar!...
Há uma atitude de arrogância e “auto-glorificação” incompatíveis com a admissão da realidade de que Deus tem algo a mais para mim.
Veja o que a Bíblia diz: "Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR". Oséias 6:3 A idéia desse texto é simples, se você conhece a Deus isso é muito bom, contudo não se esqueça de prosseguir em conhecê-lo.  Movimente-se! Não fique parado.
Assim a vaidade ao invés de nos levar para mais perto de Deus nos afasta e nos leva a uma  estagnação a um marasmo espiritual.    A vaidade não nos deixa reconhecer nossas fraquezas, nos torna auto-suficientes e ninguém auto-suficiente pode ser cheio do espírito santo de Deus. Pois para sermos cheios do espírito precisamos nos esvaziar primeiro.
Nada continua a ser mais difícil do que de fato submeter a vida  ao controle de Deus. A sair do trono de nossa história e deixar o Criador se assentar.  Quem quer viver para glória de Deus não quer outra coisa senão submeter-se aos seus mandamentos e viver a santidade de Deus num projeto humano de vida que seja tão belo, a ponto de fazer com que os homens glorifiquem o nosso Pai que está nos céus (Mt 5.14-16).
Não há pecado na existência que não seja — em última análise — uma indisposição de viver para a glória de Deus. O ser humano foi feito para Deus, para gozá-lo e para lhe ser atribuidor de glória.
A vaidade tira a pessoa de Deus como referência da vida humana, e estabelece como referência  o que nós achamos bom, e na maioria das vezes estamos enganados.
Jonathan Swift disse: “A vaidade é o prato dos tolos”
“Conta-se que um renomado pregador foi convidado para ir a uma igreja simples a fim de pregar. Então, ele confiando em si mesmo, não preparou o sermão, não orou por si mesmo e pelo culto e não buscou a presença de Deus. Tão somente confiou em si mesmo e na sua enorme capacidade. Chegando à Igreja, foi apresentado com toda a pompa possível e subiu ao púlpito com todas as honrarias que lhe eram devidas. Quando abriu a Bíblia para ler o texto base, o Espírito lhe falou: “Você está sozinho”. Mesmo assim ele começou a pregar e apesar da sua eloqüência e experiência como pregador, sua mensagem não tocou o coração dos ouvintes e ao sair do púlpito, abaixou a sua cabeça em sinal de vergonha e pesar. Ao se dirigir para a porta do templo para cumprimentar os membros, uma senhora muito humilde e com a idade já bastante avançada lhe dirigiu as seguintes palavras: “Pastor, se o senhor tivesse subido ao púlpito da forma que desceu, desceria da forma que subiu”.




2° TRAZ IMPEDIMENTOS  (1 TESS. 2:18)


Pelo que quisemos ir ter convosco, pelo menos eu, Paulo, não somente uma vez, mas duas, e Satanás nos impediu. 1 Tessalonicenses 2:18
Não sabemos ao certo o que aconteceu co Paulo, mas o fato é que o apóstolo deixa claro que satanás tem o intento de nos parar, nos impedir quando estamos nos movimentando na obra de Deus, assim como Paulo estava. Como o diabo tenta nos impedir:

 1 –  Nos fazendo olhar mais para os DEFEITOS do que para as VIRTUDES
Você vem a igreja e o louvor é uma bênção, a palavra é pregada, há quebrantamento, um ambiente abençoado e ao final você diz: “Mas fulano não me cumprimentou”. “Soube que fulano falou mal de ciclano”. “Vou sair dessa igreja, só tem hipócritas”. Quando isso acontece seus olhos estão nos defeitos e não nas virtudes.
2 – TENTAÇÕES: Propostas de negócio sujo; Sexualidade; Como fez com Jesus (Mateus 4)
3 – AFRONTAS: Gente dentro de sua casa diz: “Está fanático, esta orando demais”  Lembre-se que para  tentar parar Jesus o diabo o afronta, o desafia a pular do alto para que os anjos o segurassem.
4 – MENTIRA: Assim como fez com Eva no jardim distorcendo a palavra de Deus. (Compare Gênesis 2:16-17 com Gênesis 3:1-4); Assim o diabo mente até hoje para nos separar de Deus.
Ilustração: Serpente fazendo Eva comer (Como Deus, anjos, bem e mal, não engorda!)
5 – IGNORÂNCIA: Nos é necessário conhecer as artimanhas do inimigo para poder anulá-las ou evitá-las
A Bíblia diz: “para que não sejamos vencidos por Satanás; Porque não ignoramos os seus ardis”. 2 cor. 2:10-11
Ele tem intenções contra cada um de nós, e se nós as conhecemos nós temos condições de enfrentá-lo.
Satanás vem da palavra hebraica que significa adversário, aquele que se opõe. O diabo é assassino (João 8:44) ele quer nos levar a morte espiritual. "Por essa razão, não suportando mais, enviei Timóteo para saber a respeito da fé que vocês têm, a fim de que o tentador não os seduzisse, tornando inútil o nosso esforço". I Tess. 3:5. Sua intenção é nos seduzir e no desviar do projeto de Deus.
Se nós nos iludimos, achando que ele não está atuando, então ele está levando vantagem, uma das principais armas satânicas é a ignorância. A estratégia do inimigo é: mantenha-se ignorante, não conheça as escrituras, não ore, não se consagre, não busque os dons espirituais. “O meu povo perece por falta de conhecimento” Oséias 4:6
"Todo homem se embruteceu e não tem conhecimento; da sua imagem esculpida envergonha-se todo fundidor; pois as suas imagens fundidas são falsas, e nelas não há fôlego". Jeremias 10:14


3° NOS FAZ CONFUNDIR RELACIONAMENTO COM RELIGIÃO


Penso eu, que quando tudo mais falha na tentativa de nos parar, o inimigo nos incentiva a nos tornarmos religiosos. Religião é a estagnação disfarçada de movimento, é a morte disfarçada de vida.
Não conheço um meio de relacionamento maior com Deus do que a oração de Jesus nos ensinou a como conservar este relacionamento.
5  E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 6 Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.7 E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos 8 Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. Mateus 6: 5-8
É interessante que antes de ensinar os seus discípulos a orar ele lhes ensina  como não orar. Jesus está dizendo: Se você quer aprender a orar, o último lugar que você deve olhar é para pessoas religiosas. É isso que ele explica no versículo 5. Jesus está dizendo que a religião ama a audiência, ama o desempenho, ama ser vista.
O fato é que a religiosidade parece ser espiritual, mas Jesus diz: “não os imitem!” Religiosos parecem muito ousados, confiantes, disciplinados, sistemáticos organizados, bem formais, mas Jesus diz: Não! Não orem assim!
Ao invés de olharmos para a religião, Jesus quer que olhemos para as crianças que tem um bom pai e veja como elas interagem com o seu pai.  Quer aprender a se relacionar? Olhe para a Criança com seu pai e não para os religiosos.
Jesus diz mais sobre relacionamento: 7 E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos, 8 Não vos assemelheis, pois, a eles
Qual é o problema da oração religiosa? R: Ela é para os homens e não para Deus.
Assim ser religioso pode impressionar os homens, mas não me move na direção de Deus. Nas palavras de Jesus a oração religiosa é vã e cheia de repetições inúteis.
Os religiosos não entendem que não é pelo ritual que nos aproximamos, mas pelo relacionamento. Os religiosos não entendem que oração não é informar a Deus o que está acontecendo (como se ele não soubesse). Quando oramos não estamos movendo Deus a fazer algo que ele não quer fazer, não estamos o impressionando, com linguagens e vocabulários (santíssimo, amantíssimo, vós que sois excelso,) Não! Oração é relacionar-se com o pai, é um ato humilde e simples.

Você não precisa de palavras bonitas para começar a movimentar a sua vida, não precisa de roupas bonitas, isso é mentira do diabo, tudo o que você precisa é relacionar-se com o seu Pai.     Tome cuidado para que a religiosidade não acabe lhe afastando de Deus e deixando sua vida espiritualmente estacionada.
É tempo de nos movermos, de resistirmos o diabo que nos afronta porque certamente ele fugirá de nós! (Tiago 4:7)

Pr. Christian A. Doerzbacher

2 comentários:

  1. Mensagens inspiradas por Deus que muito tem abençoado nossa família. Que o Senhor proteja o seu lar pastor Christian.

    ResponderExcluir
  2. Aproveitando este espaço para conhecer mais sobre Deus. Que Ele cuide de sua vida e que o Seu Santo espírito lhe inspire mais e mais. Abraço

    ResponderExcluir