quarta-feira, 2 de março de 2011

SIMPLICIDADE - Uma reflexão para quem quer viver melhor!


 Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da SIMPLICIDADE e pureza devidas a Cristo. 
2 Coríntios 11:3 

Certa vez Tomás de Kempis disse: "Duas coisas projetam o homem acima das coisas mundanas: a simplicidade e a pureza. A primeira busca Deus; a segunda O encontra e Nele se rejubila."

O poeta já dizia que: “simplicidade é a gente querer uma coisa só”. Quanta solução para a vida há no momento em que a gente tem coragem de dizer: Eu queria ter na vida simplesmente...  E depois do “simplesmente” vem aquilo que elegemos como essencial para nós. Simplicidade é a capacidade de reconhecer o único e necessário bem que precisamos, e talvez seja esse um dos grandes erros que a gente comete na vida: nós queremos demais! E no ato de querer demais nós desfocamos a nossa atenção e acabamos nos perdendo no muito querer, geralmente quem quer muita coisa não quer nada, quem faz muitas coisas, acaba não fazendo nada direito.  Assim a simplicidade é um caminho seguro para nos conduzir ao lugar em que precisamos chegar.
Quantas vezes já me perdi querendo muitas coisas, e assim acabo não trabalhando especificamente para alguma coisa, forço demais minha estrutura que muitas vezes só me permite fazer algo bem feito trabalhando simplesmente em um foco. Assim, quando há foco venço uma etapa de cada vez e consigo estar preparado para a próxima.
É a mesma coisa que querer escrever mil cartas ao mesmo tempo, não tenho condições de colocar minha atenção, minha inteligência e minha escrita de uma vez só em mil cartas, é preciso que eu escreva uma de cada vez; Da mesma forma como não é possível andar 100km se eu não der o primeiro passo. Então se vou olhando a vida pelo discurso da simplicidade descubro que é possível viver bem, e paro de viver debaixo do estigma de “a vida é complicada demais”, pois acabo descobrindo que muitas vezes sou eu quem a complico quando quero muito.
Pense agora: como você viveu seu dia hoje? Você se ocupou de muitas coisas e acabou não se ocupando de nada? Ou, quis cuidar de todo mundo e acabou não cuidando de ninguém? Porque no momento em que nos dispersamos demais no nosso muito desejos, no momento em que multiplicamos o muito querer acabamos perdendo a capacidade de se dividir, pode parecer estranho, mas é verdade. Quando nos multiplicamos demais a gente não sabe se dividir. Penso que às vezes a vida está pedindo de nós um pouco menos para fazermos um pouco mais, a vida está pedindo simplicidade.
 Sabe quando descobrimos isso? No momento em que a morte encosta em nós, através de alguém próximo que morreu, ou alguém próximo que está para morrer, ou porque nós estamos morrendo, aí descobrimos que não há muita coisa a ser feita, e que muito do que fazíamos já não pode ser feito, pois a debilitação reduz de inúmeras para poucas as possibilidades, as forças se esvaem e a simplicidade toma conta de nós.
Interessante é que nascemos simples e ao longo da vida vamos nos complicando, mas a vida acaba nos trazendo de volta a simplicidade. Quando somos recém-nascidos e choramos nós queremos o simples, sermos vestidos, alimentados ou sanados de alguma dor, não temos muitos outros quereres; Não há dentro do coração vontade de ir aqui e ali, fazer isso ou aquilo, estamos única e exclusivamente preocupados com a nossa sobrevivência e com a urgência daquela hora que nos leva a chorar. Este é o discurso da simplicidade, é a vida simples acontecendo naquela criança. Quando crescemos vamos precisando de tantas outras coisas, multiplicando nossas necessidades de um jeito tão estranho que daqui a pouco já não sabemos identificar o que é o necessário para hoje; Queremos tanta coisa que se nos perguntarem o que realmente queremos nós não sabemos responder.  
Precisamos descobrir uma fórmula, sem que esbarremos na morte, para responder a nós mesmos: Qual é a simplicidade que hoje eu preciso viver? Se aprendermos isso hoje, quem sabe podemos corrigir nossa vida ainda hoje, quem sabe podemos descobrir o valor de uma vida simples que é muito diferente de uma vida simplória: ser simplório é viver com pouca profundidade, é gostar de realizar trabalhos repetitivos, é viver sem ambições, ser simples é resolver a complexidade, escolhendo e fazendo o que realmente é necessário.
Quando alguém está morrendo do nosso lado descobrimos a duras penas o que é querer uma coisa só, pois cancelamos nossa agenda, cancelamos tudo o que achávamos que era importante, e por quê? Porque alguém que amamos está morrendo e não há nada mais importante nesse mundo do que estar ao lado dele. Não existe nenhum compromisso nesse mundo que não possa ser cancelado, não há nada nessa vida que não possamos deixar de lado porque o essencial para mim hoje é estar ao lado de quem eu amo, e ele está morrendo.
Oro para que esse aprendizado chegue a mim antes que as pessoas precisem morrer, antes que a doença me abale. Enquanto escrevo aqui falo do que acredito, e cada vez que falo daquilo que acredito, eu acredito ainda mais, porque o primeiro ouvido a ouvir é o meu e assim vou tecendo, costurando em meu interior uma verdade, e evitando que seja corrompida a minha mente e se aparte de mim a simplicidade devida a Cristo.
Pr. Christian A. Doerzbacher

3 comentários:

  1. Pr. Christian,

    Li, gostei muito, estou na fase de meditar e refletir...
    Obrigado pela generosa oferta de pensamentos e idéias do seu coração.

    Deus supra sua alma de medida suficiente de SIMPLICIDADE.

    Te amo em Cristo,

    Joilson Brito

    PS.: Lembro-me do livro de Richard Fosrter, A Celebração da Simplicidade... Acho que o Pr. Eli tem um exemplar... Quando puder leia. Abcs.

    ResponderExcluir
  2. Adorei essa mensagem, obrigada, e vejo que tenho muito que aprender. Gostaria de conseguir querer uma coisa só...mas sempre estou preocupada com tantas coisas, que não cuido nem de mim e nem de ninguém.

    Que Deus me ajude a viver o que realmente importa.
    Deus te abençoe Pastor.

    ResponderExcluir
  3. Essas palavras nos mostram a realidade e como nunca estamos satisfeitos com as coisas simples, e so percebemos o quanto ela é importante quando ja estamos atrasados em um mundo imaginário e cheio de inclusão que no final não nos leva a nada, devemos ter em mente as coisas mais importante que é valorizar a vida e a felicidade que a maior riqueza de um ser humano ela supera riqueza, conhecimento, alias todos os outras características que temos siga seu coração e seja feliz.

    ResponderExcluir